Poemas enviados

 Participe!


A professora Débora Amaral, da Escola Estadual José Severiano Filho, de São João Batista do Glória - MG propôs aos alunos do 8º ano que fizessem um poema sobre o meio ambiente, e alguns foram selecionados para serem publicados no projeto APOEMA.

Parabéns pela sensibilidade!

 

Água, Fonte de Vida

 

A água é fonte do planeta

Água é fonte de vida

Também ajuda a natureza

E ajuda a população, da pobreza à riqueza

 

A água é vida

A vida é água

Sem vida e água, 

não somos nada!

 

Sem água você não é nada

O desperdício muito triste é...

Pois o desperdício acaba com a água

E sem água não somos nada

 

Rafael Augusto E João Vítor Reis

8º ano V2

Escola Estadual José Severiano Filho - MG

 

 

Planeta Água, Planeta Vida

 

Abrem-se as cortinas do mundo 

Desabrocha a natureza

Aflora com Amor da mãe Terra

A rainha musa do universo

Desfila jorrando imponente

Água, pura e cristalina

Objeto da criação divina

És o elemento que poderia ser par

Mas és impar

Na formação dos oceanos

Seres, pessoas, gente!

 

Tua composição é milenar

Vens da origem do mundo

Busco-te no infinito

Estás em todos os espaços

Gotas... gotas... gotas da vida...

Estás no corpo humano

Nas fontes contínuas

Nos fluxos hidráulicos

No saneamento, na saúde pública.

 

A água habita entre nós...

Não, não! Habita dentro de nós

 

Agno Vítor

8º ano V2

Escola Estadual José Severiano Filho - MG

 

A Nossa água

 

Nosso planeta precisa de ajuda

E não é brincadeira não.

Rios, cachoeiras e lagos

Cobertos de poluição.

 

Hoje em dia a gente abusa;

Usa sem precisar.

O que iremos fazer

Se um dia a água acabar?

 

Sua colaboração é muito importante

Você precisa saber!

Que a água é fonte de vida

E sem ela não podemos viver!

 

Letícia Mendes E Júlia Carolina

8º ano V2

Escola Estadual José Severiano Filho - MG

 

Mãe Natureza

 

Sem a mãe natureza

Os animais não sobreviverão

Não tem a vaca pra dar leite

Nem a leitoa pra dar o leitão

 

A mãe natureza é importante

Igual uma mãe é para seus filhos 

Tem que alimentar e dar abrigo

Protegendo de todos os perigos

 

Sem a mãe natureza

Nada nem ninguém sobreviverá

Pois ela é nossa casa!

Não devemos a estragar!

 

Henrique Rodrigues Ferreira E Gabriel Vilela Neto

8º ano V2

 

Escola Estadual José Severiano Filho - MG

Publicado em 30/10/2013


 

Será que tem jeito ?

 

A natureza é sensível,

A natureza é um livro 

A natureza é luz

A natureza é cor, é vida 

 

Enquanto o desmatamento 

é guerra, é escuridão

é dor, e destruição 

 

E a poluição

é simplesmente tristeza ,

morte, irresponsabilidade , desrespeito

é abominação, é infração

 

Será que tem um jeito?

para acabar com o desrespeito?

com á irresponsabilidade ?

com á infração?

com o desmatamento e poluição?

  

Ana Clara R. C. de Castro - Vitória ES - 12 anos 

 


Amazônia

Magno Oliveira*

As aves não mais voam
Os peixes não mais nadam
Os pássaros não mais cantam
As pessoas não mais se amam.

Tudo isso por culpa do homem e a sua maldade
Tudo por culpa do homem e a sua falta de caridade.

As nossas matas desmatadas
As nossas florestas devastadas
Nossos animais em extinção
Nosso medo da poluição.

A Amazônia é nossa devemos protege lá
A Amazônia é nossa devemos ama lá.
Viva o verde, viva a Amazônia,
Viva os índios, viva a alegria.

*Magno Oliveira escreve poesias desde seus 13 anos, atualmente administra o blog Folhetim Cultural, esta poesia já foi publicada, em seu blog: http://informativofolhetimcultural.blogspot.com/ , em sua coluna No Café da Manhã com Poesia e na primeira edição do jornal Mídia Ambiental, jornal este com circulação na região da Grande São Paulo.



CUIDADO COM A NATUREZA!

Roberto Prado*


Tanta preocupação com a natureza...
Preservem isso!
Preservam aquilo!
Bobagem, vos digo, bobagem!
Olhai para os prédios abandonados ou sem trato
Olhai para as ruas sem cuidados
Para as cercas
Para os buracos
Por todos os lados a natureza
Insidiosamente
Se mostra, aparece, se apresenta.
Em forma de árvores em telhados
Samambaias nas frestas
Capim em volta de postes
Raízes quebrando calçadas
Torcendo nossos pés
Machucando nossos pescoços em galhos
Jogando frutas em nossas cabeças.
Atentai à natureza!
Ela ainda acabará conosco
Lenta e discretamente...
Acabai com vossos vasos!
Livrais-vos de vossas plantinhas!
Cimentai vossos quintais!
O aviso já está dado.

*Com esta obra Roberto Prado participou do 1º Concurso de poesia Augusto Anjos e ficou entre os selecionados. Roberto Prado já publicou dois livros pela CBJE (Câmara Brasileira de Jovens Escritores). Publica seus textos em seu blog: http://blogdonemesis.blogspot.com/ Aos sábados assina sua coluna Devaneios do Ranzinza por Roberto Prado agora em Agosto em novo horário ás 11 horas da manhã. Uma vez por mês participa do Chá das 5. A coluna Chá das 5 tem reprise nas quintas feiras ás 17 horas e aos sábados 17 horas. A coluna Devaneios do Ranzinza tem reprise nas terças ás 20 horas. Recentemente foi convidado pela Academia de Letras da cidade de Teófilo Otoni interior mineiro para ser membro correspondente e prepara a segunda edição do seu livro de contos.


O que fazer?

    O ar negro,
    a água suja,
    árvores derrubadas!
   
    peixes mortos,
    pássaros desabrigados!
    e o Homem ?
 
    Prisão em domicílio.
    A sombra sobre a cidade.
    O ar sendo degradado!

    Vida artificial!
    Preferem o computador!
    Cadê o Homem que pode sentir dor?

    Sentado em casa
    Vendo televisão.
    Enquanto o mundo acaba em um lixão...

    Mundo de pouca vida
    que vai embora pelo ralo da pia!

    Falta de ar: sinto!
    Cadê o ar puro e limpo?
      
    O céu azul sobre mim já não posso ver
    No lugar, fumaça negra,que em nada me deixa crer!

   Na completa escuridão
   a humanidade caminha para seu fim

Sem solução!


De: Maria Isadora Fernandes Braga
  Petrolina- GO  (isadora.eae@hotmail.com)


Concurso da Escola Estadual Professor Helon Gomide

Trindade - GO
Escola Estadual Professor Helon Gomide
III Concurso de Poesia (Projeto Cidadania Ambiental – PCA)


Poesias vencedoras 

Brasil

 

Chegou Pedro Álvares Cabral,

Vindo de Portugal,

Na sua embarcação,

Pra explorar nossa nação.

 

Chegou com seus homens,

Pro Brasil inventou muitos nomes,

Aqui foram bem recebidos,

Pelos índios nossos nativos.

 

Explorou nossas riquezas,

E também a natureza,

Exportando tudo que havia,

Do ouro a tudo que existia.

 

Deixou-nos muita pobreza,

Levando nossa riqueza,

Deixando aqui graves doenças,

E entre nós grandes desavenças.

 

Mas hoje o Brasil se superou,

Com as novas leis tudo mudou,

Ainda existe desmatamento,

Brigas, ódio e sofrimento.

 

Mas lutamos pra que um dia tudo mude de verdade,

Pra trazer novamente aos brasileiros a felicidade,

Um Brasil que hoje sai do fundo,

Lutando pra chegar ao primeiro mundo.

 

Carla Leite 8º ano “B”

 

Uma Floresta Encantada

 

Saí pra ver o luar,

Pensando no que iria encontrar,

Encontrei as mais lindas estrelas.

Procurei então uma floresta,

Só fui perceber no fim,

Que a floresta estava dentro de mim.

 

Olhando para todos os lados,

Percebi que estava tudo no fim,

O homem fazendo queimada,

Matando a floresta encantada.

 

Depois eu compus uma canção,

Que falava de paz e união,

Em cada palavra que escrevia,

Não sei se conseguia e se devia,

Dizer-te que dentro de mim

Havia uma floresta sem fim.

 

Nas asas do vento voei,

Nas águas do mar naveguei,

E quanto mais eu navegava,

Mais longe eu avistava,

Uma floresta encantada,

Sem queimadas e sem tristeza,

Era uma floresta de muita beleza.

Divina Maria Ferreira 7º ano “A”

 

Preservação Escolar

 

Nós devemos preservar a escola,

Pra não precisar de reforma,

E nem mesmo da verba escolar.

 

Porque preservando o que é nosso,

Pagando nossos impostos,

Melhorias não vão faltar.

 

No meu bairro tem escola,

E as crianças vão estudar,

É lá que elas aprendem,

O patrimônio público preservar.

 

A escola é nossa amiga,

E dela vamos cuidar,

Porque aqui nasce o futuro,

Dos alunos que nela vem estudar.

 

 Alexandre Pereira Neves 7º ano “A”

 

Tudo Tem a Ver

Tudo tem a ver...

Samba com carnaval,

futebol com televisão,

flores com a primavera e

calor com o verão.

Mas nada tem a ver

matança e poluição,

queimada e desmatamento,

dor e sofrimento,

sangue e destruição.

 

Em todo lugar existe natureza,

mas nem todos os lugares,

está com sua beleza,

está destruída,

feia e sem vida.

 

Nós fazemos parte,

do meio ambiente,

se a destruirmos,

também seremos destruídos.

 

Se quisermos sobreviver,

o meio ambiente,

teremos que proteger.

 

Não desmatar,

e não poluir,

um pouco dessa dor,

teremos que sentir.

 

Danielly de Morais 6º ano “B”

  

Minha Cidade

 

Minha cidade tem

Espaço até demais,

Mas o que adianta espaço demais,

Se a gente não sabe o que faz.

 

E a natureza que antes

Era só riqueza,

Mas hoje coitada, é só pobreza

E não tem mais aquela beleza,

Mas que tristeza!

 

Se a gente preservar,

A cidade vai melhorar,

A natureza vai voltar

E a gente não vai mais ver tristeza,

Isso eu tenho certeza.

 

Mas se todos pensassem assim,

O mundo não iria ter fim,

Mas ninguém é igual a ninguém,

Temos que respeitar,

Com as diferenças que cada um tem.

 

Vamos ajudar,

Para a cidade preservar,

E o mundo então melhorar.

  

Ana Karollyny Evangelista 6º ano “B”

 Poemas recebidos em 03.05.2009


 

Um  Poema para Bere

Por Maria Nazaréth dos Anjos Silva

É uma grande alegria
Abrir um "e-mail" seu.
Quem educa para o ambiente,
Mora no coração meu.

Para mim é uma honra
Pode comunicar contigo.
Educador ambiental,
É também o meu amigo.

O Planeta Terra precisa
De quem cuida dele com ardor.
O Apoema faz bem isso,
Aí todos trabalham com amor.

O professorado precisa
De ajuda, de orientação.
Berenice Adams cuida disso
Com competência e perfeição!

Nossas crianças precisam
Ser educadas para a sustentabilidade.
O Apoema entende isso,
Educa para todas as idades.

Berenice é o anjo
Que a natureza nos oferece.
Com sua equipe dinâmica,
Toda a ignorância fenece.

Que as estrelinhas brilhem em ti, Bere
Que o Sol aqueça seu coração.
Que as águas dos Rios levem pra longe,
Todos os fluidos que não são bons!

Que o Criador de tudo
Ilumine o seu caminho
É o que de coração puro,
Te desejo com carinho.

Um beijo,
Com admiração e respeito,

Nazareth (Naza) - e-mail: nazaanjinha@yahoo.com.br 

Enviado em fevereiro de 2009


Tendo em vista tantos problemas relacionados à falta de respeito com a natureza nós da EMEF  “Moacyr Martins dos Santos” ensinamos desde cedo que respeitar a natureza é respeitar a vida.

 

 

S.O.S animais

Os animais precisam da nossa ajuda

eles precisam de mais paz

Todos nós conseguimos ajudar

basta apenas tentar...

 

Eles estão pedindo socorro,

precisam de mais apoio!

Querem seu habitat seguro

E também o ar mais puro.

 

Os passarinhos em seus ninhos,

Borboletinhas tão bonitinhas...

As araras nos pantanais.

Vamos acordar!!!

Antes que seja tarde demais...

 

 

       Lara Rosa Balbino - 2ª série D

E.M.E.F. “Moacyr Martins dos Santos”

Professora: Flávia Lourenço Scatolino: flaviaroberto@uol.com.br 


 

DEVASTAÇÃO
Sueli do Espírito Santo
 
 
Na mata, no ar, em toda a terra
o meio-ambiente está deplorável
perdendo sua beleza admirável
mais algum tempo e se encerra
 
Até o grande mar, brada e berra
chamando-nos a essa realidade
e a Natureza nos pede piedade
antes que aconteça uma guerra
 
que tudo tudo poderá devastar
 a humanidade terá que enfrentar
 
http://www.sue2001.recantodasletras.com.br

 

AJUDE A GENTE!

 

A natureza perfeita Jesus criou,

Fez animais, plantas, céu e mar.

Um ambiente tranqüilo Ele formou

Dava até pra ouvir passarinhos a cantar.

 

O mundo era lindo e cheio de riquezas,

Pedras preciosas,  matas verdes cheias de belezas ,

Lindas praias e cachoeiras belas.

Pra nós Ele fez todas elas.

 

Mas quando o homem chegou,

Tudo mudou!

O homem começou cidades construir,

E para isso precisou a natureza destruir.

 

Incontrolavelmente ele começou a agir,

Fez queimadas, poluiu e desmatou,

Foi assim que a beleza acabou,

E os animais começaram a sumir.

 

Mas o que a gente pode fazer

Para a natureza sobreviver?

Podemos não fumar,

Para não poluir o ar.

 

Podemos plantar árvores por todos os lugares,

Podemos também não jogar lixo nos mares;

Podemos não jogar lixo na rua,

Preserve a natureza, pois ela também é sua!

 

Todos nós pedimos, por favor,

Cuide do nosso mundo com amor.

Não faça queimada,

Não desperdice água,

Não destrua a natureza

Isso é bom, tenha certeza!

Não polua o meio ambiente,

E viva a vida mais contente!

 

Ajude a gente!

 

 

Produzido em conjunto pela turma do 5°ano, com ajuda da professora Lídia.

Colégio Adventista - IABC  / Anápolis - GO


Concurso da Escola Estadual Professor Helon Gomide

Trindade, 09 de dezembro de 2006.
Escola Estadual Professor Helon Gomide
Concurso de Redação e Poesia (Projeto Cidadania Ambiental – PCA)


Poesias vencedoras 
 
1º lugar
 
 
A natureza
 
Todas as noites dormem o povo,
E de manhã canta o corvo.
Os passarinhos e peixes fazem festa,
Na prefeitura e nas escolas fazem palestras.
 
A natureza é bela,
Que pena que ninguém da trela.
Terra linda de grandeza,
Obrigada ó minha natureza.
 
Nos verdes campos,
Vem o sabiá.
E a gente houve aqueles cantos,
Daqui e de lá.
 
No rio Araguaia,
Tem belas praias.
E também árvores,
Onde encontro felicidades.
 
No Cerrado goiano,
Tem o céu anil.
Passa de ano em ano,
No coração do Brasil.

Não sei quando isso terá fim,
Por que já não sei,

O que existirá depois de mim.
 
 
Walisson                5ª “A”
 
 
 
 
2º lugar
 
 
Cuidar do meio ambiente
 
 
Não pode depredar,
Porque pode acabar
E muito menos sujar
E nem pinchar
 
 
Por favor, pare de sujar...
E também pare de destruir
Porque você vai poluir
 
 
Você vai derrubar
E depois arrancar
E você esta sabendo que você vai matar
Ainda assim mesmo você vai estraçalhar
         
 
 
Carlos Henrique       5ª “B”
  
  
3º lugar
 
 
Oração da natureza
 
 
Senhor Jesus, abençoe a nós todos os humanos,
Para que não cortemos árvores nem matemos os animais,
Para podermos enfim viver em paz.
 
 
Senhor Jesus, nos abençoe,
Para que o homem ajude mais a natureza,
Para que ela possa respirar e viver mais,
E sem desmatar para que possamos viver em paz.
 
 
Fernando Valadão (inclusão) 5ª “B” 
 
 
 
1º lugar
 
Minha Terra....
 
 
Minha Terra tem palmeiras onde canta o sabiá
Minha Terra tem floresta que é preciso preservar
Minha Terra tem rios que não se pode contar
Minha Terra tem pássaros que estão sempre a cantar.
 
Minha Terra tem um brilho que não se pode apagar
Mas também temos a escola que devemos conservar
Se eu fosse um passarinho iria anunciar
Preservai a natureza que é o nosso lar.
 
Os rios e As florestas devemos conservar
E das águas cristalinas nós vamos precisar
Da nossa vida nesse mundo é necessário cuidar
Para ter o ar puro que vamos respirar.
 
Vai vai passarinho neste mundo sem fim
Anunciando à humanidade que cuide mais de mim.
 
Sou uma abelhinha e estou sempre a voar
Recolhendo os doces das flores, o meu melzinho vou juntar.
Para alimentar minha família, vou sempre trabalhar.
Se você quiser um pouquinho pode pegar.
 
Mas não acabe com a mata
Que é o nosso lugar
Se isso acontecer
Onde vamos morar?
 
 
 
Darrúbia Cristina de Castro     7ª “B”
 

 
2º lugar
 
 
Natureza
 
 
Não existe coisa tão boa,
E com tamanha beleza,
Que os rios e as cachoeiras,
Da nossa linda e maravilhosa natureza.
 
Passarinhos cantando,
Animais passeando,
Pena que tudo isso vai acabar.
Tudo esta poluído,
Até mesmo o mar.
 
Sei que um dia haverá uma solução,
Seja ela um ser humano ou não.
 
Pessoas vão mudar,
E vão se conscientizar,
Que nós não podemos destruir,
O que os animais da natureza vão usufruir.
                                           
Vanessa Duarte        6ª  “A”
 
 
3º lugar
 
 
                                               Eis a questão
 
Porque tanta guerra por um pedaço de terra?
Porque o Brasil, o país mais rico do mundo
Por causa da sua vegetação,
É desvalorizado por sua própria nação?
 
Porque em vez de fazer mensalão,
Os políticos não cuidam da nossa população?
Ou fará o caixa dois para fazer o povão
Comer somente arroz com feijão?
 
Nossos frutos, nossos rios, nossas matas existirão
Para nossos filhos que virão?
Bem, eu acho que não
Se todos continuarem nessa devastação.
 
 
 
Bruna Lorrane                     7ª ”A”
 
   
 
Projeto Cidadania Ambiental-PCA
Concurso de Poesia
Coordenação: Professora Deusméria Maione
Trindade, dezembro 2006.

 


Água fonte de vida...

Flávio Martins dos Santos - Maceió/AL - 16 anos

 

Tua magnificência aos homens foi cedida...

Centro de toda a existência...

Em um futuro próximo...

Deixarás de existir...

Se tudo isso continuar a se repercutir...

O homen é apedeuta...

E por esta ignorância vai pagar...

A água que lhe proporcionou a vida...

Algum dia lhe irá roubar...

A um destino doloroso e cruel caminhamos...

Muitos sem nada a se preocupar...

Apenas alguns desejando a humanidade acordar...

Coisa imprescindível, para a si próprio salvar...


INCÊNDIO NA MATA
Sueli do Espírito Santo
 
 
Incêndio no meio da mata
entre faiscantes labaredas
não há quaisquer veredas
e o fogo tudo leva e mata
 
A natureza desolada assiste
a mãe preocupada, atenta
ao ver tamanha tormenta
tristemente chora, não resiste
 
A destruição dia-a-dia cresce
assolando o meio ambiente
por gente ainda inconsciente
que essa dádiva não reconhece
 

 

AMAZÔNIA, REINO VERDEJANTE
Sueli do Espírito Santo
 
 
Amazônia, nosso reino verdejante
vertendo a água doce abundante
está humilhada pela inconsciência
daqueles que ferem a sua beleza
ignorando a sua suntuosa realeza
com os desmandos da prepotência

Mesmo estando em chão brasileiro
é ambicionada por tanto estrangeiro
querendo explorar a sua existência
nos rios um murmúrio entristecido
todo o seu habitat está aborrecido
como a dizer "basta de negligência"
 

http://www.sue2001.recantodasletras.com.br



O MAR E O AR


Você já viu o azul do mar.
Já sentiu o cheiro puro do ar.
Já foi para outro lugar.
Isso tudo vale a pena experimentar.

Porque ficar somente na frente da televisão
É muita pressão.
Vamos sair gente, não estraguem a sua mente.

O mundo está acabando por causa da poluição do ar.
E logo não irá mais ter lugar para passear.

Então vamos aproveitar os mares, as flores, todos os lugares.

Desde as florestas até o lugar que a gente não acreditar.
Só basta imaginar!

AUTOR: Gabriel Pereira 9 anos
com a ajuda da professora: Raquel




Natureza: uma questão de consciência


Pense bem na natureza
Observe que ela tem uma esperteza
Esperteza de nos alimentar
Mas nesse caso a gente tem que colaborar.

Tem bicho de todo jeito
E rio com todo tamanho de leito
Bicho pequeno, bicho grandão,
E bicho que a pouco tempo não existirão

Oh, como eu queria olhar pro céu
E sentir um gostinho de mel
Mas com tanto desmatamento
Dói-me o coração e só lamento

Já conheço uma solução que é bem legal
Reciclar é fundamental
E separar o lixo não é nada difícil
Se você pensar vai logo notar.


Autor: Breno Aquino Caetano do Carmo
Idade: 12 anos
Cidade/Estado: Patos de Minas - MG




NATUREZA BELA
( MÚSICA - TEREZINHA DE JESUS )

NA NATUREZA, QUE BELEZA,
HÁ MUITA ÁGUA PRA SE USAR.
ÁRVORES, FRUTAS, AR PURO,
PLANTAS A NOS ALIMENTAR.
ÁRVORES, FRUTAS, AR PURO
FLORES A NOS ALEGRAR.

MAS SE A GENTE NÃO SE IMPORTAR,
DE TUDO ISSO NÃO CUIDAR.
PODE TUDO DESAPARECER
QUE TRISTEZA VER TUDO MORRER.
PODE TUDO DESAPARECER
NADA MAIS VOLTAR A CRESCER.

E DEVEMOS SEMPRE LUTAR
NÃO PERMITIR A POLUIÇÃO
VER O RIO LIMPO PASSAR
E NELE PODER NADAR.
VER O RIO LIMPO PASSAR
E NELE PODER PESCAR.

A NATUREZA É UMA RIQUEZA
PAZ E AMOR NO CORAÇÃO.
A NATUREZA TORNA TUDO
TERRA, MAR, FLOR EM CANÇÃO.
A NATUREZA TORNA TUDO
TERRA, MAR, FLOR EM ORAÇÃO.

Atividade para os alunos da 2ª série B. Prof. Lourdinha
EE Monsenhor João Soares
Sorocaba / São Paulo



PRESERVANDO A NATUREZA

O homem precisa da Natureza.
Não pode viver sem sua beleza.
Com árvores e flores, rios e mares,
Deus embelezou todos os lugares.

Do meio ambiente
O homem é dono e senhor.
Mas dono que ama é exigente.
Cuida de tudo com muito amor.

Se cada um fizer a sua parte
A Natureza irá sobreviver.
Todos ficarão felizes e contentes
E as futuras gerações irão agradecer.

Produção coletiva dos alunos da 3ª série B ( Prof. Márcia )E E Monsenhor João Soares
Sorocaba / SP




Natureza

Natureza,
A minha riqueza.
Natureza,
do meu coração.
A Natureza torna tudo
em flor e canção...
Colaboração da pequena Ellen, de 8 aninhos, filhinha da Rita Margarete (Mirra)




Poema Ecológico

Na natureza
Existe muita beleza
Animais com esperteza
É muito bela com certeza
Há água para tomar
Frutas para se alimentar
Um ar puro para respirar
E árvores para descansar
Pena que a maioria parou de existir
Os animais começaram a extinguir
A beleza de repente sumir
E a cabeça dos homens subir
De repente começo a pensar
Que não posso mais sonhar
Neste lugar para morar
Que um dia a natureza pensou reinar
Ver as pessoas não se importarem com a poluição
Dói-me o coração
E quando vejo no chão
Penso que daqui a pouco as árvores não existirão
Ver tudo morrer
Sem esperança de algo voltar a nascer
Poder olhar para o céu
E sentir o gostinho de mel
Quero ver o rio limpo passar
Para poder mergulhar
Árvores para subir
E a natureza voltar a sorrir

Colaboração:
Tatiana Gomes dos Santos/ 13 anos - POA - RS.




Rap Ecológico

Devemos cuidar
Do meio ambiente
Afinal de contas
É a casa da gente.
O nosso projeto
É uma beleza
Ensina a gente
A cuidar da natureza
Como é que vamos
Cuidar do meio ambiente?
Do jeito que está
Vai ficar permanente
Olha só meu amigo
Quanta poluição
Vamos já procurar
Uma boa solução
Já conheço uma
Que é bem legal
Reciclar papel
É fundamental
Separar o lixo
Não é nada difícil
Se você pensar
Logo vai notar
Esse é o rap
Do projeto ecologia
Venha conosco
Mergulhar nessa magia

Colaboração de Artur Gehlen Adams quando tinha 9 anos.  NH/RS



Se você quiser colaborar com algum poema ou texto, envie-o para que seja publicado. Colabore você também com o Projeto Apoema - Educação Ambiental. Coloque no assunto: "Poema para publicar" e envie para:
bere@apoema.com.br



Projeto Apoema - Educação Ambiental
www.apoema.com.br